Como posso aprender Java e iniciar na carreira?

‘Aprender Java é muito difícil’! É uma exclamação frequente no fórum do GUJ.com.br e uma dúvida dos alunos da Caelum.

di-logo-java-blue

O Java é, junto com .NET, frontend, desenvolvimento mobile, php e ruby, uma das plataformas que mais interessam aos estudantes e iniciantes. Há vários motivos para isso. Você pode ter um primo mais velho que já trabalha com Java, sua faculdade pode estar cobrando exercícios e trabalhos nessa linguagem, quer programar para Android ou simplesmente gostou do logo da plataforma. Como começar?

Aqui na Caelum, aprimoramos nosso curso de Java e orientação a objetos durante anos, desde sua elaboração durante os cursos de verão da USP. Caso você não tenha disponibilidade de fazer nosso curso, não tem problema: a apostila está totalmente disponível na internet e a nossa versão online do curso de Java no Alura.

Vale lembrar que, para encarar essa apostila, você precisa ter um certo conhecimento de lógica de programação e de uma primeira linguagem, seja através de um curso ou de um bom livro.

Mas basta a leitura de uma apostila? Certamente não.

Pratique muito. No começo, evite ferramentas como Eclipse e Netbeans. Sofrer no prompt do DOS ou no shell do linux, com o javac, faz parte do processo de aprendizado. Não fique apenas nos exercícios que você vê nas apostilas ou na sua faculdade. É seu papel ir além, buscar implementar tudo aquilo que passa pela sua cabeça. Tente variações dos exercícios. Não se contente apenas com “agora deu certo”. Vá atrás de entender o que passa por debaixo dos panos. É uma característica importante de um programador.

E como vou ter meu primeiro emprego com Java?

Enviar currículos dizendo que está estudando Java básico pode não ser o suficiente. Apesar do mercado parecer eternamente bom para desenvolvedores de qualquer linguagem, as empresas buscam alguém que possa produzir desde o primeiro dia de trabalho, mesmo que o mínimo. Há dois caminhos de estudo que te possibilitarão mostrar um pouco de serviço, tanto na entrevista quando no início de trabalho: a Web e o Android.

web

A Web é repleta de sistemas que rodam Java. Há também a apostila do curso Java para Web da Caelum disponível. Servlets e JSP são a base desse desenvolvimento, apesar de, na maioria das vezes, trabalharmos com frameworks web MVC. Criar seu próprio pequeno sistema web, algo que resolva um problema que você mesmo tem, além de ajudar no seu aprendizado pode servir para mostrar no currículo e em uma entrevista.

android

Para o Android, o Java é a linguagem utilizada no desenvolvimento da maioria absoluta de suas aplicações. Apesar da máquina virtual não ser uma JVM, seu conhecimento de Java básico será utilizado o tempo todo, desde a sintaxe até as bibliotecas principais. Programar para Android é mais divertido do que você pode imaginar, e você pode rapidamente mostrar o resultado de seus estudos para amigos e parentes e para seu futuro chefe!

Seja qual for o caminho que você escolher, praticar e exercitar a linguagem são as principais forma de fixar seu conhecimento e demonstrá-lo! Conhecer profundamente as APIS básicas, como java.lang, java.util e java.io, além dos conceitos de orientação a objetos, é um grande diferencial que boas empresas saberão valorizar. É melhor focar seus estudos no coração da plataforma do que conhecer diversos frameworks e bibliotecas sem este embasamento.

77 Comentários

  1. Flávio Domingos 23/06/2013 at 11:12 #

    Ótimo post.. estudo .net C# por conta própria e não tenho experiência na área de programação, me vejo pensando se realmente conseguirei entrar no mercado sem sequer ter uma oportunidade pra começar na área. Gostaria que o pessoal com mais vivencia na área pudesse dar uma luz de como as pessoas que não possuem experiência possam iniciar nessa maravilhosa área.

  2. Dhenyson 26/06/2013 at 07:22 #

    Muito bom, como Flávio Domingos falou, estudo programação (eu estudo java) por conta própria e não tenho muita experiência, fico pensando será que conseguirei entrar no mercado de trabalho de programadores? Terminei a logica de programação agora, desenvolvi um programinha so de texto, que roda no CMD kkkkkkkkk meu patrão adorou. Lembrei que ele pagou uma fortuna para um programa na recepção, acredito que com esforço, não seja tão dificil essa area (muito grande e valorizada).
    E mesmo que não me encaixe em uma empresa, posso trabalhar criando software’s para varias privadas (trabalhar pra mim mesmo). 🙂
    Boa sorte pra nós!

  3. Lucilaneo Santos 29/08/2013 at 17:59 #

    Eu curto muito aprender e praticar ,isso me motiva bastante.

  4. Denis Ronan 26/09/2013 at 20:33 #

    Ótimo post, são grandes conselhos para estudantes em outras linguagens também.

  5. Hugo 05/12/2013 at 20:13 #

    Leia esse artigo, pode ajudar muito!

    http://hspway.blogspot.com.br/2009/12/melhores-livros-para-aprender-java.html

  6. Felipe 11/01/2014 at 19:45 #

    Agora temos um novo pacote chamado de java.nio. Isso torna o antigo java.io menos necessário? Ainda é preciso conhecer bem o java.io?

  7. Melissa Lobo 10/03/2014 at 13:36 #

    Java realmente é uma linguagem complexa porem incrível, com muito estudo e dedicação é possível sim aprender sozinho. Para quem está começando segue aqui um Blog com muitas dicas e orientação para quem quer aprender a programar.

  8. Melissa Lobo 10/03/2014 at 13:38 #

    Java realmente é uma linguagem complexa porem incrível, com muito estudo e dedicação é possível sim aprender sozinho. Para quem está começando segue aqui um Blog com muitas dicas e orientação para quem quer aprender a programar.

    http://melissalobo.blogspot.com.br

  9. Melissa Lobo 27/04/2014 at 18:17 #

    Java realmente é uma linguagem complexa porem incrível, com muito estudo e dedicação é possível sim aprender sozinho. Para quem está começando segue aqui um Blog com muitas dicas e orientação para quem quer aprender a programar.

    http://melissalobo.blogspot.com.br

  10. Diogo 10/10/2014 at 10:38 #

    gostei muito deste topico obrigado pela dica! sensacional! já fiz cursos(não na Caelum) e preciso entrar logo no mercado! obrigado!

  11. Jackson 26/11/2014 at 18:10 #

    Muito legal esse post,

    estou estudando Java por conta própria, e estou gostando muito da experiencia.
    já havia estudado VB também sozinho e foi muito proveitoso.
    pretendo usar JAVA para criar projetos de automação e na área de robótica já que curto muito a eletrônica também.

  12. Léo Alves 01/01/2015 at 23:16 #

    Uma boa alternativa de é a apostilas da caelum, ela é ótima. Simples de entender e muito prática.

  13. Joni Hoppen 30/03/2015 at 01:31 #

    Amigos, gostaria de agradecer pelos materiais disponibilizados e parabenizámos por criarem conteúdos tão bons para os brasileiros. Somos carentes de tecnologia e de muitas coisas no país, mas são com projetos assim que vamos criar um futuro melhor. Um forte abraço!

  14. James 18/04/2015 at 16:06 #

    Boa tarde

    Meu nome é James , estou no 6 período em Sistema de Informação , gosto muito de Java e C# Sharp sei que o mercado é um desafio apesar de estar estudando essa duas linguagens , assistindo sempre videos aulas pela internet também estou estudando lógica de programação , creio que seja a base de tudo que estou fazendo , vocês poderia me fornecer um caminho melhor ou se existe a possibilidade de conseguir entrar no mercado com uma boa base em lógica e nas duas linguagens de programação já mencionadas no inicio?

  15. Paulo Silveira 25/04/2015 at 01:35 #

    Certamente há James! Com base em lógica e prática em uma das linguagens (nem precisa de duas), um estágio é facilmente encontrado (dê um olhada no ondetrabalhar.com). Encontrar um emprego direto sem ser estágio pode ser um pouco mais complicado, mas não impossível. Você vai ter de demonstrar suas habilidades de forma concreta, seja em testes na emrpesa ou mostrando algum dos seus projetos pessoais que utilizem a tal linguagem.

  16. Al Cruz 04/11/2015 at 22:36 #

    Sempre tive enorme interesse em aprender alguma linguagem de programação. Já fucei em JavaScript, PHP, Visual Basic… sendo que a primeira linguagem com a qual tive contato foi o famoso BASIC. Eu começava a estudar uma linguagem e desistia. Agora estou tentando encaixar Java… pra valer! Bem… não passo horas e horas a fio em frente ao computador porque é cansativo. Mas sempre vejo um pouquinho e pratico, por no mínimo uma hora. Acho que não adianta nada encher a cabeça de códigos e depois não saber o que está dentro. Como diz um velho ditado: quantidade não quer dizer qualidade. Não importa quanto tempo dure, só sei que coloquei na cabeça que pretendo – pelo menos -, entender um pouco de Java.

  17. THIAGO 07/11/2015 at 10:35 #

    Já me formei com analise de sistemas à distancia e senti bastante dificuldade no decorrer do curso, porem antes de me formar sai da empresa onde trabalhava na área, já estava iniciando na manutenção. Só que me desgastava muito tentando fazer algo que ainda não dominava completamente. Hoje estou mais animado em voltar pra área, pois levava jeito(é o que me diziam). Na realidade gosto de programar e por ironia ou não acabei aprendendo alguma coisa de VBA(apenas procurando em foruns). No inicio fiz um sisteminha em EXCEL com Forms. Era um sisteminha para digitar os pedidos e criava três abas diferentes para o carregamento, entrega e emissão de notas. Pra resumir, me atendeu ate certo ponto. Logo notei que travava muito, pois criava muitas variáveis pra receber valor, peso, unidade…. .
    Nesse meio tempo em que “passava raiva” com as travadas que dava eu acabei que aprendi a mexer com ACCESS (outra vez os foruns) e fiz um sisteminha para digitar as vendas e fazer a cobrança semanal. Foi ai que resolvi tentar fazer o sistema de pedido no ACCESS. A primeira vez eu desisti, pois não tinha muito tempo de sobra no serviço, afinal eu fui contratado para emitir as notas e ajudar nos pedidos.
    Pois bem… Já foram mais de 2 anos que sai da área e não parei de programar por isso resolvi que já era hora de voltar a estudar o JAVA, que era o que eu já usava no antigo trabalho.
    Agora estou lendo a apostila inicial de JAVA e vejo que coisas que não entendia agora estão mais claras e não acredito que não via isso antes.

    Bom… o que eu aprendi com isso tudo foi que não adianta você tentar atropelar o conhecimento. Não que esse tenha sido o meu caso, mas a meu ver não aprendi da maneira certa. Tipo quem me ensinava eram pessoas que já sabiam muito, porem não tinham didática para me passar o mais básico e assim muita coisa eu via e me falavam “aqui você precisa fazer isso….” porem não me explicavam o por que E ISSO É MUITO IMPORTANTE.
    Outra coisa que nos iniciantes ficamos assustados é com a “linguagem técnica” que é usada na programação. EX: instanciar, escopo de variável, métodos, atributos, encapsulamento, Getters e Setters, construtores. ESSAS COISAS DEVEM ESTAR BEM CLARAS DO QUE SÃO, CASO CONTRARIO VAI OUVI-LAS E NÃO VAI ENTENDER O SENTIDO DELA NA FRASE E ASSIM É IGUAL A OUVIR OUTRO IDIOMA QUE NÃO ENTENDE.

  18. Valério 25/01/2016 at 08:28 #

    Oi. Eu sou estudante de Informática . E gostaria de saber se além do Java existe outra linguagem de programação que eu posso apostar sendo ainda um iniciante ?

  19. Paulo Silveira 01/02/2016 at 00:14 #

    Oi Valerio! De uma olhada nesse artigo
    http://blog.caelum.com.br/comecar-a-programar-e-com-javascript/

  20. Fagner Lima 11/06/2016 at 15:34 #

    Ótima leitura! Realmente ajuda muitos que estão começando a estudar Java (e até outras linguagens de programaçã0).

  21. Ericsson 30/07/2016 at 13:26 #

    Bom dia;

    Sou iniciante em programação. Assim como grande parte sou autodidata e estudo em cursos, sendo que agora estou voltando para a faculdade. Tenho algumas perguntas: A certificação não seria um ingrediente a mais para ajudar na contratação? O mercado está contratando programadores, mais ao mesmo tempo querem um poliglota, como posso encaixar essa 2 variáveis sem comprometer meu desempenho? Gosto de programação mais sou péssimo em estudar gramática. Obrigado ao site pela apostila.

  22. Paulo Silveira 02/08/2016 at 00:36 #

    Ericsson, boas perguntas.

    A certificação pode ajudar na contratação, mas bons empregos em empresas legais vão olhar a certificação em último lugar. Seu portfolio, sua capacidade de codificar e a entrevista vão valer muito mais.

    É verdade, algumas empresas buscam programadores que conheçam mais que uma única linguagem. Mas, na minha opinião pessoal, só comece a se aventurar mais na segunda linguagem depois que a primeira já estiver sob seu domínio.

  23. VICENTE PAULO MACIEL 09/09/2016 at 12:32 #

    Também é importante o conhecimento de banco de dados e da linguagem SQL para entrar no mercado de trabalho.

  24. gabriel mauly 17/09/2016 at 10:44 #

    Realmente é muito difícil estudar Java para quem nunca teve contato com alguma linguagem, mas com esforço e muito dedicação é possível, vale ressaltar que na web existem vários tutoriais mas os melhores são aqueles que ensinam realmente a essência JAVA , a tela preta do cmd é a melhor ferramenta para depuração com o tempo vamos nos adaptando com as bibliotecas e frameworks

  25. almir couto 26/09/2016 at 18:59 #

    Quais as diferenças dos cursos Premium e Premium Plus, e quais são os 271 cursos?

  26. Evaldo Pereira dos Santos 05/10/2016 at 13:49 #

    Atualmente sou eng.º civil atuando a mais de 10 anos na área. Ja tive experiências na área de programação, ocasião em que desenvolvi alguns sistemas nas linguagens FoxBase(procedural), Delphi e VisualBasic. Estou querendo aprender JAVA com vistas no desenvolvimento para android. Tenho grande dificuldade para dar início a este estudo pois não sei POR ONDE COMEÇAR.

  27. Alex Tigre 03/12/2016 at 13:42 #

    Eu passei de 2000 até 2002 estudando C++. Estudei por conta própria e desenvolvia em Borland, mas como era menor de idade, na época aqui em Natal-RN o mercado era bem complicado por aqui. Resultado, fiquei fora do mercado “inovoleto”, ou seja, Na cidade, a comunidade developer, que era pequena, dizia que o mercado tava absorvendo profissionais com idéias inovadoras, mas a verdade é que eu tinha bom conhecimento numa linguagem de baixo nível (como é C++), mas não tinha como ninguém me absrover no mercado. Aquilo foi fatal, abandonei o sonho de trampar como developer e fui viver de turismo. Com bom Inglês, ganhei certo destaque. Depois fiz de tudo um pouco, mas sempre alimentei o sonho de ser programador até que em 2012 eu fui demitido da perdigão, recebi um dinheiro e fui estudar Marketing na Internet. Hoje tenho uma posição confortável para o que vivia, consigo obter o sustento da família sob controle e a grande sacada é que trabalho em casa e só atuo meio expediente. Estudei um pouco de PHP com MySQL, o suficiente para implementar as soluções do dia dia de um profissional do meu setor. Mas agora que comprei tempo, eu quero mais!!! O fato é, Decidi que vou realizar meu sonho e deixar de ser um programador pífio, medíocre e frustrado, Coloquei meta de me tornar um bom programador de java até Outubro do próximo ano (nem sei se isso é possível), quando vou para o Canadá.

Deixe uma resposta