Como posso aprender Java e iniciar na carreira?

‘Aprender Java é muito difícil’! É uma exclamação frequente no fórum do GUJ.com.br e uma dúvida dos alunos da Caelum.

di-logo-java-blue

O Java é, junto com .NET, frontend, desenvolvimento mobile, php e ruby, uma das plataformas que mais interessam aos estudantes e iniciantes. Há vários motivos para isso. Você pode ter um primo mais velho que já trabalha com Java, sua faculdade pode estar cobrando exercícios e trabalhos nessa linguagem, quer programar para Android ou simplesmente gostou do logo da plataforma. Como começar?

Aqui na Caelum, aprimoramos nosso curso de Java e orientação a objetos durante anos, desde sua elaboração durante os cursos de verão da USP. Caso você não tenha disponibilidade de fazer nosso curso, não tem problema: a apostila está totalmente disponível na internet e a nossa versão online do curso de Java no Alura.

Vale lembrar que, para encarar essa apostila, você precisa ter um certo conhecimento de lógica de programação e de uma primeira linguagem, seja através de um curso ou de um bom livro.

Mas basta a leitura de uma apostila? Certamente não.

Pratique muito. No começo, evite ferramentas como Eclipse e Netbeans. Sofrer no prompt do DOS ou no shell do linux, com o javac, faz parte do processo de aprendizado. Não fique apenas nos exercícios que você vê nas apostilas ou na sua faculdade. É seu papel ir além, buscar implementar tudo aquilo que passa pela sua cabeça. Tente variações dos exercícios. Não se contente apenas com “agora deu certo”. Vá atrás de entender o que passa por debaixo dos panos. É uma característica importante de um programador.

E como vou ter meu primeiro emprego com Java?

Enviar currículos dizendo que está estudando Java básico pode não ser o suficiente. Apesar do mercado parecer eternamente bom para desenvolvedores de qualquer linguagem, as empresas buscam alguém que possa produzir desde o primeiro dia de trabalho, mesmo que o mínimo. Há dois caminhos de estudo que te possibilitarão mostrar um pouco de serviço, tanto na entrevista quando no início de trabalho: a Web e o Android.

web

A Web é repleta de sistemas que rodam Java. Há também a apostila do curso Java para Web da Caelum disponível. Servlets e JSP são a base desse desenvolvimento, apesar de, na maioria das vezes, trabalharmos com frameworks web MVC. Criar seu próprio pequeno sistema web, algo que resolva um problema que você mesmo tem, além de ajudar no seu aprendizado pode servir para mostrar no currículo e em uma entrevista.

android

Para o Android, o Java é a linguagem utilizada no desenvolvimento da maioria absoluta de suas aplicações. Apesar da máquina virtual não ser uma JVM, seu conhecimento de Java básico será utilizado o tempo todo, desde a sintaxe até as bibliotecas principais. Programar para Android é mais divertido do que você pode imaginar, e você pode rapidamente mostrar o resultado de seus estudos para amigos e parentes e para seu futuro chefe!

Seja qual for o caminho que você escolher, praticar e exercitar a linguagem são as principais forma de fixar seu conhecimento e demonstrá-lo! Conhecer profundamente as APIS básicas, como java.lang, java.util e java.io, além dos conceitos de orientação a objetos, é um grande diferencial que boas empresas saberão valorizar. É melhor focar seus estudos no coração da plataforma do que conhecer diversos frameworks e bibliotecas sem este embasamento.

77 Comentários

  1. Michael Nascimento Santos 07/05/2013 at 15:07 #

    Saber programar, conhecer o básico da linguagem e OO é o mínimo para trabalhar com Java, web, android, backend, desktop ou o que quer que seja, e é a maior deficiência do mercado. Hoje é a maior dificuldade de contratação que temos na TecSinapse. Digo mais: não contratamos pessoas que às vezes conhecem parte da API do Android ou de frameworks web porque não sabem trabalhar com collections ou usar equals e hashCode – e por isso mesmo, não servem para resolver problemas do dia a dia.

    Eu já contratei uma pessoa que basicamente não sabia nada das tecnologias que usávamos, só sabia programar e Java de verdade – o Janário Oliveira ( @janarioliver ). Hoje ele já recebeu até menções no release notes do Hibernate pelas contribuições ao projeto e é um dos melhores desenvolvedores que já vi. Quem está começando, deve ter bons fundamentos e as empresas deveriam focar mais em contratar quem realmente sabe programar e tem potencial em aprender do que decoradores de frameworks.

  2. Gustavo Furtado 07/05/2013 at 16:00 #

    Ótimo artigo e excelente complemento feito pelo Michael. Um ponto importantíssimo citado no artigo, é o fato de conhecimento de lógica de programação ser pré-requisito. Não adianta nada você querer aprender java, C#, C, javascript e , se você não sabe o básico!
    O primeiro passo na carreira de um programador é aprender lógica, só depois comece a se dedicar a java ou a outra linguagem. Com certeza, você terá muito mais facilidade para aprender a linguagem, e consequentemente, será um programador melhor.

  3. Paulo Silveira 07/05/2013 at 16:13 #

    Pois é Gustavo. Acho que o Michael mostrou direitinho a ordem da importancia das coisas. Depois da logica, é fundamental conhecer as apis basicas do Java. Tem gente que vai direto para Android, para EJB, para outras coisas sem conhecer bem classes básicas como ArrayList, HashMap e Collections, tendo de reinventar a roda varias vezes por dia, além de lotar o codigo com coisas estranhas. O exemplo do equals e hashCode é matador.

  4. Erisvando 07/05/2013 at 16:56 #

    Eu estou tendo muita dificuldade em aprender java , principalmente na disciplina de estrutura de dados na faculdade!
    Muito difícil, as vezes penso em desistir mais a curiosidade não deixa!

  5. Alexandre Bonfá 07/05/2013 at 17:19 #

    E para aqueles que, como eu, são da velha guarda, com mais de 20 anos de estrada e que ficou um bom tempo no ostracismo, eu digo que este é realmente o caminho das pedras.

    Há três que estou me atualizando e não há previsão para terminar, afinal não há motivos para ficar tão pra trás de novo!

    Há grande questão pe saber o quanto que é importante se aprofundar nas API´s (seja do Java ou whatever…). Outro dia eu me peguei estudando tag handlers clássicas e simples, quando surgiu a indefectível pergunta: “será que algum dia eu vou utilizar isso?”.

    Até hoje, esse dia não chegou…

  6. Rafael Stephano 07/05/2013 at 17:30 #

    Ótimo texto, eu estava pensando nisto na semana passada. Terminei minha graduação em SI e decidi que quero me aprofundar mais no Java, pois sempre tive muita afinidade com ela e etc… Procurei saber mais sobre “qual seria o próximo passo e o que o mercado espera de mim” e vi que o mercado nos fecha para que sejamos os decoradores de frameworks como disse o Michael. Isto é triste porque sabemos que eles são apenas recursos para auxiliar no desenvolvimento e hoje virou regra.

  7. Gustavo Freitas 07/05/2013 at 17:52 #

    Se o desenvolvedor souber bem o conteúdo do Effective Java e do Clean Code, já demonstra grande potencial.

  8. Paulo Silveira 07/05/2013 at 18:19 #

    @Gustavo, sem duvida. Mas esse post é ainda pra quem esta mais atras, quem busca um primeiro emprego. Acho que Effective Java e Clean Code ja focam um desenvolvedor com vivencia de projeto. É dificil ler esses livros quem nunca participou de um projeto Java.

  9. Paulo Silveira 07/05/2013 at 18:55 #

    Erisvando, não desista. Esse começo não é nada fácil mesmo. Estrutura de dados pode parecer dificil e complicado nesse começo, mas vai ficar mais simples com o tempo. Precisa realmente praticar muito, e é essa base que depois faz a diferença.

    Aproveito e estou atualizando o post com as dicas que os outros participantes deram.

  10. Lucas 07/05/2013 at 21:22 #

    Esse caminho não é mesmo fácil, fiz os cursos da Caelum, FJ-11 e FJ-57, foi o meu primeiro contato com java, eu tinha pouco contato com outras linguagens de programação.
    Os cursos me ajudaram muito, já procurei mais material pela net e livros e é isso aí, estudando e caminhando!

  11. Michael Nascimento Santos 08/05/2013 at 00:16 #

    @Erisvando, o que acredito que sempre desanima é quando você aprende algo hiper-complexo e não vê aplicabilidade nenhuma. Por exemplo, numa disciplina de estrutura de dados que tivesse enfoque prático, primeiro você aprenderia como você pode usar um Map para agrupar as filiais de uma empresa, por exemplo, ou um Set para eliminar elementos repetidos de uma coleção. Depois, você aprenderia – em Java ou em uma linguagem comercial – a diferença entre um HashMap, um LinkedHashMap, um TreeMap etc e como eles podem ser usados em problemas no dia a dia. Por fim, você aprenderia em mais baixo nível como implementar uma hash table, uma red black tree tc. e qual a relação entre essas estruturas e as implementações comuns da linguagens, bem como aprender a escrever sua própria. Aí acho que tudo faria mais sentido e você se sentiria bem mais motivado durante o processo.

  12. Maiko Marinho 08/05/2013 at 10:24 #

    realmente é um tanto quanto Dificíl para quem está no começo assim como Eu, apesar de já está no 6º semestre de faculdade (ciênc da Comp ) ainda tenho muita dificuldade em Java porem acho que assim como tudo na vida, quem quer realmente aprender tem que estudar não tem outro jeito tem que meter a cara nos Livros/ pesquisa na net/ cursos e muito Exercicío pratico!. esses Blog’s ajudam a dar um norte pra quem quer aprender!

  13. Fernando Mantoan 08/05/2013 at 11:26 #

    São ótimas dicas, eu iria mais além para sugerir também o material das certificações Java. Estes materiais são muito bons, ensinam coisas desde linha de comando até outros aspectos da API. Não que a certificação seja algo totalmente crucial em um mundo onde experiência, contribuições com projetos open-source, e até o próprio perfil do GitHub, tem ganhado muito mais valor, mas o material de estudos é muito bom, independente se o cara quer ou não uma certificação.

  14. Wescley Frohlich 09/05/2013 at 10:10 #

    Pô galera, estou a um tempinho estudando sobre Java, desde OO até aplicação Web. Mas é as oportunidades para trabalho estão muito difíceis, até me ligam, mas quando menciono que não tenho experiência profissional, logo já ouço aquela desculpa: “Ah, vou conversar com o gestor da área e te retorno”. E nisso, fica mais fácil o mestre dos magos aparecer novamente do que alguém retornar essa ligação.

    Então, fico aqui a disposição, se alguém tiver uma luz para isso, ficarei feliz em ser iluminado rs

    Abraços

  15. Mauricio Magnani Jr 09/05/2013 at 10:16 #

    Excelente post!
    Realmente quando iniciei a minha carreira fiz de forma totalmente errada. Aprendi JSF, Hibernate sem ao menos entender como funcionava um LinkedHashMap por exemplo. Posteriormente tiver que “reaprender” muita coisa e hoje sou feliz!

    Realmente fica a dica: Aprende Lógica e mais Lógica! Aprenda a API Java e posteriormente Framewokrs “comercias”.

    Abs

  16. Paulo Silveira 09/05/2013 at 10:23 #

    Wescley, essa é a parte que ter um projeto/site/github pode ajudar. Realmente esse primeiro emprego pode dar trabalho, pois é dificil para o entrevistador medir seu conhecimento, ele quer arriscar menos. Experimente levar seus projetos, passar o repositorio que tem seus códigos, etc.

  17. Wescley Frohlich 09/05/2013 at 10:34 #

    Obrigado pela “luz” Paulo rs.

    Abraços

  18. Michael Nascimento Santos 09/05/2013 at 14:08 #

    Desculpem o off-topic, mas não tenho outro jeito de responder ao Wescley.

    Se você não tiver feito estágio, temos oportunidades presenciais em Campinas (SP) e Campo Grande (MS). Se já tiver, aí temos vagas home-office para todos os níveis. Infelizmente, ainda não conseguimos pensar num modelo de estágio que funcione à distância. Qualquer coisa mande um email pra mim (só procurar no Google).

  19. Charles 09/05/2013 at 22:35 #

    Post muito bom!

    Para quem quer trabalhar com java, já sabe por onde começar.

    Mas e a idade? Por exemplo, um tecnólogo em análise de sistemas, com 39 anos, que não estagiou e nem trabalhou na área, se aprender java agora, se fizer todos os cursos da Caelum e mais um pouco, se dominar de verdade esse JAVA, conseguirá emprego?

  20. Jose 10/05/2013 at 12:52 #

    Muito boas as dicas. Atualmente tenho focado meus estudos em desenvolvimento de aplicações para a web, usando JSF e PrimeFaces. Bom ver pessoas que já são do mercado dando importantes dicas que nos orientam.

  21. João Lucas Fernandes 10/05/2013 at 14:42 #

    Venho por meio deste comentário agradecer o pessoal da Caelum , que faz um trabalho fantástico com as apostilas, e agradecer também a vocês, pessoal que comenta no blog, pois vocês me ajudam muito com os comentários a respeito das suas experiências profissionais. Muito obrigado mesmo.

  22. Roberto 10/05/2013 at 14:59 #

    Tenho 38 anos e experiencia na area de suporte, tenho curso superioir na area de TI. Gostaria de mudar para a de desenvolvimento. Será que ainda consigo entrar no mercado..

  23. Marcus Coelho 10/05/2013 at 15:00 #

    Fazer cursos e tirar certificações são importantes para a carreira. Não esqueça de oficializar seus conhecimentos para ser mais valorizado no mercado.

  24. Paulo Silveira 10/05/2013 at 18:33 #

    Roberto, da para entrar, mas nao será facil. Haverá uma barreira, mas como voce tem curso superior em TI e experiencia em uma area relacionada, pode ser um atrativo. Demonstrar que voce assimiou bem os novos conhecimentos é o que vai ser o definitivo.

  25. D 10/05/2013 at 21:09 #

    Assunto interessante. Aprender Java e iniciar a carreira é algo mais complexo que saber a própria linguagem.

    Hoje, somos muito inocentes do que precisamos do pessoal que inicia a carreira. Não estou dizendo que eles precisam de certificados ou algo assim, longe disto! Estou falando que para iniciar carreira, a base do desenvolvedor iniciante deve ir além de saber a linguagem. Livros como Clean Code são ótimos para os iniciantes, muito bem lembrado @Gustavo Freitas! Mas falando de um iniciante, eu falo que é preciso descer um nível ainda. Todo iniciante deveria saber o conteúdo (do que ele conseguirá absorver) de livros como o “Code Complete”, que fala de coisas simples como bons nomes para métodos/variáveis/classes, definições de padrões para facilitar leitura de código, responsabilidade de cada método, etc.

  26. Alessandro Macedo 10/05/2013 at 22:46 #

    Michael Nascimento, na sua empresa voces contratam sem experiencia em Java???

  27. Felipe Nogueira 11/05/2013 at 04:07 #

    Quanto mais leio sobre a área de desenvolvedor, mais vejo que é e ao mesmo tempo não é a minha área. Me parece mais um exercício de matemática escolar gigante do que realmente a paixão por computadores e explora-lo durante toda madrugada. Assim, como me parece que todos tem o objetivo de ser prostitutas de alguma empresa do que realmente se divertir com algo que “criou” sem intenções maliciosas. Por isso prefiro deixar a programação como Hobbie e um amor, do que troca-la por dinheiro, não consigo me imaginar sendo OBRIGADO por uma empresa a apreender algo que não quero.

  28. Efigenia 11/05/2013 at 15:58 #

    eu estou no primeiro ano de engenharia informatica,m e tenho muita curiosidade em aprender e ter o dominio de java.. mas eh dificil, faxo o maximo possivel pra entender e nada..Sera falta de concentracao???

  29. Paulo Silveira 11/05/2013 at 16:14 #

    @Efigenia, esse começo nao é nada facil, em especial se a sua primeira linguagem é Java. Se está mesmo com muita dificuldade, aconselho a começar por uma mais simples, como JavaScript. Escrevi um livro exatamente para esse publico:
    http://www.casadocodigo.com.br/products/livro-programacao

  30. Efigenia 11/05/2013 at 16:45 #

    obrigada…
    eh realmente java eh a minha primeira linguagem….

  31. Michael Nascimento Santos 13/05/2013 at 15:01 #

    @Alessandro Macedo, contratamos pessoas com experiência em desenvolvimento de software como juniors em Java se passarem na nossa prova prática e entrevista. Contratamos como estagiários sem experiência se a pessoa se enquadrar nas regras para estágio. Com respeito a idade, também não temos preconceitos, desde que a pessoa tenha os conhecimentos necessários.

  32. Vanderson Assis 14/05/2013 at 13:52 #

    Cara, sou desenvolvedor java há uns 4 anos e profissionalmente 1 ano, e digo uma coisa. JAVA É MUITO FODAA! Claro que não podemos nos apegar em uma única linguagem, é sempre bom estar atualizado, mas java sempre terá um cantinho especial rs….valeu pelo artigo Paulo, abraço!

  33. Wescley Frohlich 14/05/2013 at 13:58 #

    Boa tarde Michael,
    Não consegui localizar seu e-mail, poderia me informar?
    Se preferir, me encaminhe para wescley.kf@gmail.com

    Agradeço mais uma vez.

    Abraços

  34. Rogério de Paula Aguilar 14/05/2013 at 14:56 #

    Eu me recordo que na disciplina de orientação a objetos da faculdade o professor ensinou o básico de java e recomendou os dois volumes da série Core Java para
    nos aprofundarmos na linguagem. Utilizando estes livros eu pude aprender muita coisa sobre o java se, mesmo antes de aprender qualquer coisa de java para a web.
    Recomendo bastante os dois livros, porém, como qualquer tipo de aprendizado que é realizado por conta própria, é necessário ter disciplina para ler os capítulos e
    fazer todos os exemplos propostos.

  35. Carlos Eduardo 14/05/2013 at 15:31 #

    Olá Michael Nascimento, eu já trabalho a 1 ano e meio como estagiario na unb, mais especificamente com uma equipe de desenvolvimento, analistas, dbas, gerentes, já aprendi muito sobre projetos web, coisas que passam longe de ser ensinadas nas faculdades, pra falar a verdade aprendi muito mais no estagio do que nesses 3 anos de faculdade, Gostaria de saber como é essas provas de teste para cargos de junior que você descreveu, pois estou prestes a sair do estagio, e estou filtrando minhas buscas por vagas de junior em java web…

  36. Suzi 14/05/2013 at 15:49 #

    Não acho que Java seja muito difícil, mas sim que a curva de aprendizagem é demorada. Conhecer a linguagem em si, o paradigma de OO, boas práticas, design patterns, os “n” frameworks que o mercado pede e etc. Estou começando na área e confesso que acabo me “perdendo” em tanta coisa pra absorver. Aí você quer começar na área, mas não tem experiência em carteira e sem experiência não te chamam nem pra entrevista.. haha Mas é isso aí, continuar estudando e correndo atrás.

  37. Gustavo Furtado 14/05/2013 at 16:44 #

    @Paulo, falando de baixar o nível até o iniciante mesmo, creio que as vezes é melhor começar aprendendo com linguagens mais simples ATÉ que javascript, python, etc …
    Pra essas pessoas que estão aprendendo do zero eu gosto de indicar o Visualg.

    Vê se concorda com o que escrevi esses dias nesse artigo: http://www.dicasdeprogramacao.com.br/linguagem-de-programacao-para-iniciantes/

    @Efigenia, @Erisvando e outras pessoas que estão começando, vou dar uma dica que pode ou não ser o caso de vocês, mas serve pra abrir os olhos das pessoas que estão tendo dificuldade em aprender java.

    Percebo hoje em dia que o primeiro desafio das pessoas é aprender lógica, estruturas de dados e algoritmos, e isso é passado batido nas faculdades e “acontece” dos alunos não aprenderem direito.

    Aí a pessoa vai aprender java (ou outras linguagens profissionais) e a dificuldade aumenta muito, não por causa do java, mas sim por uma deficiência de conceitos básicos.

    Infelizmente nós começamos a conversar sobre java com as pessoas subentendendo que ela já sabe o básico, mas na realidade, muitas vezes a dificuldade é justamente essa.

    Aí “o java é muito difícil”, a minha opinião é essa: Se a pessoa nunca viu programação, ou entrou na faculdade e tem que aprender java, ou vê que tem muita vaga de emprego pra java e decidiu aprender, enfim, aprenda o básico primeiro pra depois ir pro java (ou qualquer outra linguagem, vai dar na mesma).

    Não é um sacrifício enorme, não é “muita coisa” pra aprender, mas é essencial e a internet tá cheia de conteúdo sobre isso. Pode ter certeza que sabendo essas coisas básicas o “java vai ficar fácil” (ou qualquer outra linguagem.

  38. Dori_Edson 15/05/2013 at 00:16 #

    Todos esses comentários são animadores, eu tenho muito interesse em iniciar uma carreira na área de Java, sou recém graduado em Sistemas de Informação e aproveito essa ‘folga da faculdade’ para estudar a linguagem, ainda que aos poucos… Tenho o objetivo de conseguir uma certificação de programador Java, e focar mais em web, que eu acho bem interessante! Uma pergunta, certificações ajudam na conquista de um emprego na área, mesmo que a pessoa nunca tenha trabalhado na área de TI ou nem seja ‘tão jovem’?

  39. Dori_Edson 15/05/2013 at 00:18 #

    Ah, e esqueci de mencionar, fiz os cursos FJ-11 e FJ-21 da Caelum, me ajudaram muito a compreender essa linguagem! Estava interessado em fazer o FJ-19, mas parece que não tem mais o curso…

  40. Paulo Silveira 15/05/2013 at 00:19 #

    @Dori, as certificacoes podem ajudar sim. mas tenha certeza que demonstrar um profundo conhecimento nos pontos mais fundamentais vao ajuda-lo ainda mais

  41. Rayssa 15/05/2013 at 09:52 #

    Acho que além do problema de termos desenvolvedores que apenas conhecem frameworks como citado, também temos outro problema um pouco mais chato. Muita gente se concentrou em aprender tecnologias e linguagens, mas deixou de lado assuntos que são base do desenvolvimento, como estrutura de dados, sistemas operacionais, redes, etc. Esse é provavelmente o motivo de tanta dificuldade em entender alguns conceitos e aplicações um pouco mais “complexas”.

    Já vi diversos programadores que conheciam todos os frameworks possíveis, mas na hora de desenvolver não pensavam na arquitetura dos diferentes sistemas operacionais e por isso não conseguia implementar boas soluções.

    Acho que é um ponto delicado, principalmente se considerarmos que os tecnólogos não cobrem muito essa base e estes cursos são os mais procurados atualmente. Já o pessoal que faz graduação e tem essa base, preferem deixar essas matérias de lado “porque nunca vão usar”.

    Na minha opinião, a diferenciação do profissional dessa área começa por aí, tecnologias você se vira para aprender. Aliás, muitas empresas vão se importar muito mais com sua base do que com tecnologia, até porque, como isso é uma “consequência” de toda essa base, eles mesmos podem te pagar um curso ou colocar alguém para te ensinar.

  42. Giancarlo 15/05/2013 at 09:53 #

    Bom Dia a todos!

    Ótimo post, ajudou muito, no meu caso sou apaixonado por java, a ansiedade as vezes atrapalha e muito, queria aprender logo e ao menos tinha noção de OO, Livros de java dão uma boa dica mais não é suficiente, depois que iniciei a faculdade e tive um bom enfoque em algoritmo e estrutura de dados, vi que teria que lagar qq estudo de java por enquanto e fazer os exercicios no papel! muitos amigos da faculdade que conheço nao dão importância a materia, por isso a dificuldade no futuro. Hoje, tenho uma boa noção em OO e me apaixonei por projetos, acredito que logo mais estarei preparado para realmente aprender nao só java mais outras linguagens, fica a dica, algoritmo realmente é o ponto chave em tudo!

  43. Marcel Willy 16/05/2013 at 16:34 #

    Prezados colegas,

    Sou formado em Administração e atualmente estou cursando Engenharia Mecânica. Quero iniciar minha atuação profissional na área de programação (não possuo nenhuma experiência nesta área). Estou para iniciar um curso de lógica de programação e Java na escola Caelum e gostaria de saber se tenho alguma chance de colocação nesta área.

    Muito obrigado.

  44. Gustavo Furtado 17/05/2013 at 09:30 #

    Marcel! Com certeza vc tem chance. A área de tecnologia em geral tá com muita oferta de emprego pra quem tem dedicação e boa vontade pra aprender.
    Vc escolheu um excelente curso pra começar, a Caelum é uma das melhores empresas dessa área (se não a melhor) .
    Aprenda bem a base da programação como foi citado em outros comentários que os outros assuntos específicos de linguagens, frameworks, arquitetura, etc… vão ficar bem mais fáceis pra você.

    Bons estudos!

  45. Thiago Marinho 19/05/2013 at 17:06 #

    Opa, lembro quando entrei na faculdade e “aprendi” a .linguagem .net e um colega me mostrou sintaxe do Java, achei ela do outro mundo… Transferi meu curso para outra faculdade, onde tive aulas de Java na disciplina de LP1 e 2, gostei muito, participei de eventos #javaneiros2009 para obter certificado para mostrar na faculdade hehe, não entendi nada q falaram nas palestras, pois eu estava bem no comecinho mesmo… como eu decidi que queria ser programador e me especializar na plataforma Java, além da faculdade, li as apostilas da Caelum, e dos concorrentes, livros de OO em Java, e participei de vários eventos, inclusive na organização. Mas a experiência prática e a convivência com profissionais é primordial para diminuir a curva de aprendizado dessa linguagem, fiz estágio e pude aprender mais, tirar dúvidas, e ter mais noções de modelagem de dados (que é outro assunto, porém fundamental).

    Em fim, hoje estou contratado profissionalmente, tive a oportunidade de fazer um projeto pessoal, sistema Android bem interessante que envolve webservice, entre outros conceitos avançados.

    Concluo dizendo para os iniciantes, se vc realmente gosta do que faz, corra atrás, entregue currículos (faça entrevistas para se acostumar), participe de eventos, não leia apenas os livro/apostila, faça os exercícios e pratique, pratique, tem que escrever o código, não dá para ficar apenas na leitura ou decoreba… #Faça!

    Bom post @caelum

  46. Custódio Leitão 24/05/2013 at 08:41 #

    Prezados
    Acho bom mesmo os novos neste mundo java saber onde começar, o que vai acontecer durante …

  47. Cleiton 27/05/2013 at 09:31 #

    Galera, quanto esta ganhando atualmente um estágiario nesta área de desenvolvimento/programação java.No meu caso,trabalho com telecom e tenho mais experiencia com infra,pretendo mudar para desenvolvimento, e estudar para certificação,bem como iniciar meus estudos em análise e desenv de sistemas!

  48. Alexsandro 20/06/2013 at 14:20 #

    aqui em Recife para entrar no mercado tem quer ter experiência na sopa de letrinhas: JSF+Spring+JPA(HIbernate) até para estágio.

  49. José Orlando 20/06/2013 at 23:11 #

    Pessoal, também sou recente nessa área e estou no segundo ano de gestão da TI , mas me interesso bastante pelo JAVA. Gostaria de saber se aquela série chamada “Use a Cabeça!” também é boa e ajuda??
    Os comentários acima são muito esclarecedores nas várias amplitudes dessa linguagem.

  50. Paulo Silveira 21/06/2013 at 15:05 #

    Ola Jose Orlando. Recomendo antes voce começar pelas apostilas da Caelum. depois, se achar interessante, o Use a Cabeça também é bom sim.

Deixe uma resposta